Carro é flagrado a 248 km/h por radar e fotografia ficou ilegível

Em março desse ano(2015), um carro quebrou um recorde no trânsito de São Paulo. O automóvel passou a 248 km/h por um radar na Marginal Tietê, a maior velocidade já registrada pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) na cidade.
O veículo seguia pela pista expressa, sentido Castello Branco, e foi flagrado pelo aparelho depois de passar pela Ponte da Casa Verde, na Zona Norte. A velocidade elevada, associada à falta de iluminação, deixou a fotografia ilegível, segundo a CET. Não foi possível registrar nem a placa, nem o modelo do veículo, e a multa não pôde ser aplicada.
A velocidade do motorista anônimo é quase três vezes o limite permitido na pista expressa das marginais, de 90 km/h. Nessa toada, daria para percorrer os 23,5 km da Marginal Tietê em menos de 6 minutos. Na velocidade máxima da via, esse tempo subiria para mais de 15 minutos.
Se fosse autuado, esse condutor seria enquadrado no Artigo 218 do Código de Trânsito Brasileiro, que pune quem trafega a mais de 50% acima da velocidade máxima autorizada. A infração é considerada gravíssima, com multa de R$ 574,62 e suspensão do direito de dirigir por um prazo que varia de dois a 16 meses.

0 comentários:

Postar um comentário